22 Maio 2022, 23:41

Ucrânia: Países Baixos vão entregar a Kiev veículos blindados Panzerhaubitze 2000

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Haia, 26 abr 2022 (Lusa) — Os Países Baixos vão fornecer à Ucrânia “um número limitado” de sistemas de defesa Panzerhaubitze 2000, enquanto a Alemanha irá assegurar a formação dos militares ucranianos para a utilização destes veículos blindados, revelou hoje o governo neerlandês.


Estes sistemas de defesa representam “a artilharia mais pesada do Exército neerlandês”, que permitem atacar alvos a 50 quilómetros de distância, referiu o Ministério da Defesa.


A Alemanha irá assegurar a formação de militares ucranianos para a utilização destes veículos blindados.


Segundo a agência de notícias neerlandesa ANP, o transporte deste material militar irá ocorrer no espaço de um mês.


“Isto corresponde exatamente ao que a Ucrânia diz que precisa agora”, realçou o ministro da Defesa dos Países Baixos, Kajsa Ollongren, citado pela ANP.


O ministro esclareceu que o treino para o manuseamento da artilharia pode levar “semanas ou até meses”, mas lembrou que mesmo após a guerra, as armas serão de grande importância para o Exército ucraniano.


A decisão do governo dos Países Baixos em entregar este material militar foi alvo de críticas, pelo receio de consequências para a capacidade de desdobramento e eficácia do Exército neerlandês.


Embora este país não necessite de todos os seus veículos blindados que detém, “é importante para a capacidade de implantação ter os sistemas de defesa de reserva”, alertou o presidente da Associação de Oficiais dos Países Baixos, Niels van Woensel.


A ministra alemã da Defesa, Christine Lambrecht, reiterou hoje o compromisso de Berlim em relação à Ucrânia confirmando a autorização sobre o envio de tanques Gepard, com capacidade de defesa antiaérea.


Christine Lambrecht falava na conferência na base norte-americana de Ramstein, na Alemanha, em que participam o secretário da Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austion, o secretário-geral da NATO, Jens Stotenberg, e uma grande parte dos ministros da Defesa dos países da União Europeia.


Esta decisão constitui um importante ponto de viragem na política cautelosa seguida até agora pela Alemanha quanto ao seu apoio militar a Kiev.


A França já anunciou que está a enviar sistemas Ceasar, veículo todo-o-terreno, equipado com um canhão de 155 milímetros capaz de atingir um alvo a 40 quilómetros de distância, enquanto o Reino Unido entregou a Kiev mísseis antiaéreos Starstreak e veículos blindados.


A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou mais de dois mil civis, segundo dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.


A organização divulgou também que ofensiva militar causou já a fuga de mais de 12 milhões de pessoas, mais de cinco milhões das quais para fora do país.


 


DMC (PSP) //RBF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário