04 Julho 2022, 00:42

Ucrânia: Pelo menos 10 mortos em ataque ao centro de Kharkiv

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Os socorristas ucranianos deram conta de pelo menos 10 mortos no bombardeamento de hoje de manhã no centro de Kharkiv, a segunda cidade da Ucrânia, perto da fronteira russa.

“Pelo menos 10 pessoas morreram, mais de 20 ficaram feridas. Os socorristas e os voluntários salvaram dos escombros 10 pessoas, segundo um balanço preliminar”, indicou o serviço ucraniano das situações de emergência.

A mesma fonte divulgou imagens dos socorristas a assistirem as vítimas saídas dos escombros da sede da administração local atingida esta manhã.

A praça central onde se situa este edifício estava repleta de destroços, com uma viatura totalmente destruída no meio, segundo um fotógrafo da agência AFP no local.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, denunciou um “crime de guerra”.

A Rússia nega ter atingido alvos não militares.

Cerca de 1,4 milhões de habitantes vivem habitualmente em Kharkiv, uma cidade largamente russófona na fronteira com a Rússia, já atingida pelas forças russas, que invadiram a Ucrânia a 24 de fevereiro por ordem do Presidente russo, Vladimir Putin.

As autoridades locais disseram que repeliram na segunda-feira um “avanço” das tropas terrestres russas.

A ofensiva militar russa na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamento de alvos em várias cidades, já matou mais de 350 civis, incluindo crianças, segundo Kiev.

A ONU deu conta de um milhão de deslocados no interior da Ucrânia e mais de 660.000 refugiados na Polónia, Hungria, Moldova e Roménia.

Sem comentários

deixar um comentário