20 Agosto 2022, 07:12

Ucrânia: Presidente dos EUA diz que se mantêm receios de ataque russo

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O Presidente norte-americano, Joe Biden, avisou hoje que a Rússia ainda pode invadir a Ucrânia em breve, no mesmo dia em que o governo de Moscovo ordenou a expulsão do número dois da embaixada dos Estados Unidos em Moscovo.

Falando na Casa Branca, Biden disse que Washington não viu ainda sinais de uma retirada das forças russas concentradas junto à fronteira com a Ucrânia e que os EUA têm “razões para acreditar” que a Rússia está “envolvida numa operação falsa para ter um pretexto para entrar” em território ucraniano.

“Todos os indícios que temos é que eles estão preparados para ir para a Ucrânia, atacar a Ucrânia”, afirmou Biden em declarações aos jornalistas.

O Departamento de Estado norte-americano informou entretanto que a Rússia ordenou a saída do país do vice-embaixador dos EUA em Moscovo, Bart Gorman.

Washington diz tratar-se de um movimento “não provocado” e “um passo de escalada” na tensão.

A Rússia não forneceu detalhes sobre o porquê da decisão de expulsar o número dois da embaixada dos Estados Unidos.

Sem comentários

deixar um comentário