04 Julho 2022, 07:20

Ucrânia: “Provem que estão connosco”, pede Zelensky à UE durante debate no PE

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu hoje à União Europeia que prove que está do lado da Ucrânia na luta pela sua sobrevivência e pela defesa da liberdade, ao intervir por videoconferência numa sessão plenária extraordinária do Parlamento Europeu.

“Sem vocês a Ucrânia fica sozinha. Provem que estão connosco, provem que não nos vão deixar sozinhos. E então a vida ganhará sobre a morte, e a luz vencerá as trevas”, disse Zelensky no final da sua intervenção, ovacionada de pé por um hemiciclo ‘colorido’ de azul e amarelo, as cores da bandeira da Ucrânia, num debate no Parlamento Europeu em Bruxelas sobre a agressão militar russa contra o país.

Zelensky começou por dizer que “esta manhã foi muito trágica” para o povo ucraniano, pois “dois mísseis cruzeiro atingiram a cidade de Kharkiv”, provocando “dezenas de mortos”.

Sublinhando que esta é “a cidade com o maior número de universidades da Ucrânia”, cerca de duas dezenas, e normalmente com muita vida, o presidente ucraniano disse que aquela que é a maior praça do país foi atingida por um míssil.

“Chama-se Praça da Liberdade e é a maior do nosso país. Podem imaginar mísseis cruzeiro a atingir esta praça?”, questionou Zelensky.

Sem comentários

deixar um comentário