22 Janeiro 2023, 11:36

Ucrânia: Rússia declara alerta terrorista na Crimeia e em três regiões limítrofes da Ucrânia

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

A Rússia declarou hoje um alerta terrorista no norte da península da Crimeia, anexada em 2014, e em outras quatro regiões do sul do país, três das quais limítrofes da Ucrânia, que invadiu a 24 de fevereiro.

O nível de alerta “amarelo” entrou em vigor às 20h00 locais (18h00 em Lisboa) e permanecerá em vigor durante duas semanas, informaram as autoridades locais.

No caso das regiões vizinhas de Belgorod, Kursk e Voronezh, fronteiriças à Ucrânia e que acolheram numerosos refugiados, o estado de alerta vai afetar todo o território.

O líder da Crimeia, Serguei Axionov, indicou que o alerta será aplicado no norte da península, que limita a região ucraniana de Kherson, controlada pelo exército russo.

Durante este período, as forças de segurança e os serviços secretos vão intensificar as suas patrulhas, enquanto se recomenda à população que seja “mais cautelosa” e que informe a polícia sobre a mínima suspeita.

Os cidadãos devem possuir sempre os documentos de intensificação e demonstrar compreensão face à atuação das forças de segurança.

O líder russófono de Donetsk, Denis Pushilin, anunciou hoje a intensificação da “operação de libertação” do Donbass, e confirmou que as suas milícias controlam o porto de Mariupol, no mar de Azov.

Por sua vez, o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, assegurou que o seu país está preparado para a ofensiva final do inimigo no leste do país e exortou os países ocidentais a enviaram o mais rapidamente possível novo armamento para Kiev.

Sem comentários

deixar um comentário