06 Julho 2022, 00:53

Ucrânia: Ursula Von der Leyen sexta-feira em Kiev para mostrar “apoio inabalável”

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Estocolmo, 07 abr 2022 (Lusa) – A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, confirmou hoje que vai estar em Kiev na sexta-feira, para expressar o seu “apoio inabalável” à Ucrânia na sua luta contra a invasão russa.


“O povo ucraniano merece a nossa solidariedade. É por isso que irei a Kiev amanhã [sexta-feira]”, disse, numa conferência de imprensa em Estocolmo.


“Quero enviar uma mensagem de apoio inabalável ao povo ucraniano e à sua corajosa luta pelos nossos valores comuns”, acrescentou Ursula von der Leyen.


Na terça-feira, a Comissão Europeia tinha anunciado a deslocação de Ursula von der Leyen e do chefe da diplomacia da UE, Josep Borrell, à capital da Ucrânia durante esta semana.


Um porta-voz do Presidente da Ucrânia indicou hoje de manhã que Volodymyr Zelensky tinha um encontro com a presidente da Comissão Europeia e o chefe da diplomacia da União Europeia esta sexta-feira, em Kiev.


De acordo com esta fonte, o objetivo do encontro de Ursula von der Leyen e Josep Borrell com Zelensky é a discussão do quinto pacote de sanções contra a Rússia preparado pelo bloco europeu e que, de acordo com a proposta da Comissão Europeia, inclui um embargo às importações do carvão russo.


A presidente da Comissão Europeia referiu que não vê sinais de que nenhum dos 27 países membros da UE discordem das sanções acordadas contra a Rússia, que afetarão pela primeira vez o setor energético.


“Todos os países membros permanecem unidos no que se refere às sanções, não temos nenhuma indicação de que isso possa mudar”, disse Von der Leyen numa conferência de imprensa conjunta com a primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, em Estocolmo, quando questionada sobre a possível oposição da Hungria, um dos países com maior dependência do gás russo.


Depois do encontro com Zelensky, os dois representantes da União Europeia deverão participar no evento “Stand Up for Ukraine”, sábado, em Varsóvia, para angariar fundos para os refugiados ucranianos.


A visita de von der Leyen e Borrell surge poucos dias depois da presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, se ter deslocado a Kiev, onde esteve com o Presidente ucraniano e o presidente do Parlamento do país.


A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que matou pelo menos 1.611 civis, incluindo 131 crianças, e feriu 2.227, entre os quais 191 menores, segundo os mais recentes dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real de vítimas civis ser muito maior.


A guerra também provocou a fuga de mais de 11 milhões de pessoas, das quais 4,3 milhões para os países vizinhos, com as Nações Unidas a calcularem que cerca de 13 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária.


A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.



ANP // MLS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário