30 Junho 2022, 20:53

Ucrânia: Zelensky quer Rússia banida de todos os portos e aeroportos do mundo

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, pediu esta segunda-feira que a Rússia seja banida de todos os portos, canais e aeroportos do mundo, como resposta da comunidade internacional à invasão russa da Ucrânia.

“A entrada para este Estado deve ser encerrada em todos os portos, todos os canais e todos os aeroportos do mundo”, salientou o chefe de Estado ucraniano num vídeo publicado na rede social Facebook.

Zelensky apelou também à comunidade internacional que “considere um encerramento total do céu para mísseis, aviões e helicópteros russos”.

“Este mal, armado com mísseis, bombas e artilharia, deve ser detido imediatamente e destruído economicamente, para mostrar que a humanidade é capaz de se defender”, realçou.

Na mesma mensagem de vídeo, o Presidente ucraniano pediu à Rússia para que “não perca tempo” na Ucrânia, assegurando que o bombardeamento dos russos não fará Kiev aceitar os termos de Moscovo para uma trégua.

A primeira ronda de negociações russo-ucranianas decorreu na segunda-feira “num contexto de bombardeamentos e tiros direcionados” à Ucrânia, apontou Zelensky.

“Acho que a Rússia está a tentar desta forma simplesmente pressionar” Kiev, acrescentou.

O Presidente ucraniano referiu que o seu país “não teve o resultado que gostaria de ter” no final da primeira ronda de negociações, mas garantiu que transmitiu as “contraproposta” da Ucrânia aos russos, que diz pretenderem “terminar em guerra”.

As delegações ucraniana e russa terminaram as conversações que realizaram ao longo do dia de segunda-feira na Bielorrússia, e admitiram um novo encontro “em breve”.

“As partes estabeleceram uma série de prioridades e questões que requerem determinadas decisões” antes de uma segunda ronda de conversações, disse Mikhail Podoliak, um dos negociadores ucranianos, citado pela agência AFP.

O seu homólogo russo, Vladimir Medinsky, disse que o novo encontro terá lugar “em breve” na fronteira entre a Polónia e a Bielorrússia.

Sem comentários

deixar um comentário