14 Maio 2022, 21:26

Ucrânia: Zelensky reitera desejo de falar à União Africana

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Adis Abeba, 28 abr 2022 (Lusa) — O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, reiterou hoje o seu desejo de falar aos chefes de Estado da União Africana (UA), anunciou hoje o presidente da comissão da organização, Moussa Faki Mahamat.


“Recebi uma chamada do ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba. Reiterou um pedido do Presidente Zelensky para dirigir-se aos chefes de Estado da União Africana e do seu desejo de desenvolver laços mais estreitos com a UA”, disse Mahamat na sua conta na rede social Twitter.


“Eu insisti na necessidade de uma solução pacífica para o conflito com a Rússia”, acrescentou o responsável.


No dia 11 de abril, Zelensky falou com o presidente em exercício da UA, o chefe de Estado do Senegal, Macky Sall, a quem transmitiu a intenção de se dirigir à UA, mas a organização africana ainda não deu andamento a esse pedido.


Zelensky tem falado por via eletrónica com numerosos parlamentos, incluindo o português, e organizações internacionais, incluindo o Parlamento Europeu, para pedir apoio à Ucrânia, que foi invadida pela Rússia em 24 de fevereiro.


Tanto a ONU como várias organizações não-governamentais têm alertado que a guerra na Ucrânia está a agravar a situação alimentar no mundo, afetando em particular as regiões mais vulneráveis, como África.


Outro efeito da guerra foi uma quebra da ajuda internacional a África, já que muitos doadores cortaram o financiamento ao continente para ajudar o país europeu.


Em 24 de março, de um total de 140 países que votaram na Assembleia Geral da ONU uma resolução em que era pedido à Rússia a cessação imediata das hostilidades contra a Ucrânia, 20 dos 38 que se abstiveram eram países africanos e entre os cinco que votaram contra, um (Eritreia) era africano.


A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou mais de dois mil civis, segundo dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.



FPA // JH


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário