19 Agosto 2022, 04:04

UE/África: Europa promete 450 milhões de vacinas e 425MEuro para acelerar vacinação

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Bruxelas, 18 fev 2022 (Lusa) — A União Europeia comprometeu-se a fornecer pelo menos 450 milhões de vacinas a África até meados deste ano e mobilizar 425 milhões de euros para aumentar o ritmo de vacinação no continente, segundo a declaração conjunta da cimeira Europa-África.


“A UE reafirma o seu compromisso para fornecer pelo menos 450 milhões de doses de vacinas a África, em coordenação com a plataforma Africa Vaccine Acquisition Task Team (AVATT) até meados de 2022”, pode ler-se na declaração conjunta da cimeira, em que os chefes de Estado e de Governo da União Europeia e da União Africana, reunidos em Bruxelas desde quinta-feira, se comprometem a uma “visão comum” e a uma “parceria renovada”.


Identificando como um “desafio imediato” a garantia de um acesso igualitário a vacinas”, o comunicado diz que a Equipa Europa já forneceu mais de 3 mil milhões de dólares, o equivalente a 400 milhões de doses da vacina à plataforma Covax e à vacinação no continente africano e acrescenta que irá mobilizar 425 milhões de euros para aumentar o ritmo da vacinação, em coordenação com o Centro de Controlo de Doenças da União Africana (Africa CDC) para apoiar a distribuição eficiente de vacinas e a formação de equipas médicas.


A UE compromete-se ainda a contribuir para o combate à desinformação sobre temas de saúde.


Segundo o comunicado, os dois blocos prometem “envolver-se construtivamente no sentido de um acordo numa resposta abrangente da Organização Mundial do Comércio (OMC) à pandemia, o que inclui aspetos relacionados com o comércio, assim como aspetos relacionados com a propriedade intelectual”.


A OMC tem tentado, nos últimos meses, favorecer um acesso mais equitativo às vacinas contra a covid-19, o que requer um acordo em torno de propostas da Índia e da África do Sul para suspender as patentes (direitos de propriedade intelectual) que protegem as descobertas relacionadas com a luta contra a pandemia, como vacinas, testes ou tratamentos.



FPA // VM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário