15 Maio 2022, 10:11

UGT/Congresso: Comissão de Mulheres pede mais presença feminina na negociação coletiva

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Santarém, 24 abr 2022 (Lusa) — A Comissão de Mulheres da UGT defendeu hoje uma estratégia sindical que promova a igualdade e leve a “mudanças estruturais na luta contra os estereótipos de género” e apela a uma “aposta de mulheres na negociação coletiva”.


Na moção “Para uma maior paridade sindical”, a Comissão de Mulheres da UGT lamenta que, embora estejam em maioria e representem metade da população ativa do país, as mulheres continuem “a não estar representadas em lugares de decisão”.


A comissão defendeu a implementação de “medidas concretas e objetivas” para garantir a igualdade de género na sociedade e nas estruturas sindicais.


Na sua intervenção, Cristina Trony pediu aos sindicatos filiados na UGT que “nomeiem mais mulheres para a vida sindical”, sublinhando que as organizações “precisam desta diferença de visões e opiniões”.


O 14.º congresso da UGT, que hoje termina em Santarém, foi marcado pela saída de Carlos Silva da liderança, para dar lugar a Mário Mourão, presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Setor Financeiro de Portugal (SBN), que será eleito no final dos trabalhos.


Este congresso, que conta com a participação de 787 delegados, deveria ter-se realizado em abril de 2021, mas foi adiado mais que uma vez por causa da pandemia da covid-19.


 


MLL/RRA // ZO


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário