30 Junho 2022, 22:09

Um em cada 10 utilizadores de internet lê jornais ou revistas no WhatsApp – Estudo

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 08 abr 2022 (Lusa) — Quase 90% dos utilizadores de internet em Portugal utilizam o WhatsApp e 10% recebem e leem jornais ou revistas através desta aplicação, sobretudo, os jornais diários e as revistas de TV e cor-de-rosa, segundo um estudo da Netsonda.


“De acordo com este estudo, 89% dos utilizadores de internet em Portugal utilizam atualmente a aplicação WhatsApp e 10% recebem e leem jornais ou revistas através desta plataforma”, indicou, em comunicado, a Netsonda.


Os jornais diários (12%) e as revistas TV e cor-de-rosa (10%) são os mais lidos e partilhados na aplicação.


Por outro lado, o WhatsApp potencializa até 6,5 vezes o alcance dos jornais e revistas em Portugal, sobretudo nos jornais desportivos, revistas de motores e de grande informação, quando comparados com os números das versões impressas.


O estudo concluiu ainda que, considerando o número médio de jornais e revistas impressos e as leituras através do WhatsApp, os económicos, as revistas de motores, os desportivos e as revistas de grande informação são os que apresentam um maior crescimento em termos de partilha e leitura na aplicação.


As estimativas apontam para um crescimento de 645% nos jornais económicos, considerando o universo total de publicações impressas e as partilhadas através da aplicação, face ao número de impressões médias mensais.


Prevê-se ainda um aumento de 550% nas revistas de motores, 539% nos jornais desportivos e 492% nas revistas de grande informação com a leitura ‘online’ e via WhatsApp.


No sentido oposto, as revistas de TV e cor-de-rosa apresentam um menor crescimento (127%) com a leitura ‘online’.


Este resultado foi impactado “pela baixa variação entre o número médio de impressões semanais e as leituras via WhatsApp”.


No caso dos jornais semanários, o alcance provocado pela aplicação permite um ganho de 181%, em comparação com a média de impressões semanais.


Para a realização deste estudo foram realizada uma amostra 470 entrevistas, em formato ‘online’, a indivíduos com mais de 18 anos, com uma margem de erro de 4,52%.


Do total, 52% dos entrevistados são homens e 48% mulheres.


A faixa etária com maior representação é a dos 35-44 anos (26%), seguida pela dos 25-34 anos (23%), 45-54 anos (22%), 18-24 (13%), 55-64 (11%) e 65 ou mais (6%).



PE // JNM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário