17 Setembro 2021, 20:56

Vacinas chegam a Moçambique “em momento oportuno”

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

A vice-ministra da saúde moçambicana, Lídia Cardoso, considerou hoje que as vacinas doadas hoje a Moçambique chegam “num momento oportuno”, porque o país está a registar uma terceira vaga de infeções.

“Este donativo chega ao nosso país num momento oportuno, numa altura em que o país está a ser assolado por uma terceira vaga de Covid-19”, explicou, no Aeroporto de Maputo, durante a receção de 50 mil doses da vacina Vaxzevria (AstraZeneca) oferecidas por Portugal.

Foram as primeiras a ser entregues, no mesmo dia em que outras 108 mil vão ser doadas pelo mecanismo Covax, graças a um apoio francês.

“Desde meados do mês de junho, o número de novas infeções apresenta um acentuado aumento”, realçou a governante.

Em apenas quatro dias, o número de mortes em julho ascendia no domingo a 26, ultrapassando assim o total registado em maio (22), que tinha sido o mês com o número mais baixo de casos e de óbitos por Covid-19 desde o pico de 274 mortos e mais de 20.000 infeções em fevereiro.

As vacinas “devem ser combinadas com as demais medidas de prevenção”, sob pena de não surtirem efeito, sublinhou.

O secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação português, Francisco André, destacou que Moçambique é o “maior destinatário da cooperação portuguesa” e, no caso concreto da luta contra a Covid-19, o lote de vacinas hoje entregue é o primeiro.

“Estamos a trabalhar para que um segundo lote semelhante se possa seguir, a curto prazo”, referiu.

Por outro lado, espera que seja conduzida uma “remessa idêntica” para “outros países parceiros de cooperação”, ainda “durante este mês e durante o verão”, considerando que esta é uma pandemia que deve ser gerida em conjunto.

“Nós temos uma relação de solidariedade e um relacionamento especial entre os nossos países”, disse na cerimónia de hoje, no aeroporto de Maputo, assinalando que o relacionamento deve ser “aprofundado nas mais diversas áreas”.

“Temos de estar presentes nos momentos que são difíceis para uns e para outros”, sublinhou.

Moçambique tem um total acumulado de 904 mortes e 80.151 casos de Covid-19, 89% dos quais recuperados.

Sem comentários

deixar um comentário