22 Dezembro 2022, 11:19

Vice-presidente das Filipinas confirma candidatura à presidência

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Banguecoque, 07 out 2021 (Lusa) – A vice-presidente das Filipinas, Leni Robredo, uma das vozes mais críticas do atual chefe de Estado, Rodrigo Duterte, confirmou a sua candidatura às eleições presidenciais do próximo ano.


“Temos de nos libertar da atual situação. Vou lutar. Vamos lutar. Proponho-me como candidata a Presidente nas eleições de 2022”, disse Robredo, num discurso televisivo antes de formalizar a candidatura, citada pela agência Efe.


A vice-presidente, considerada a única oposição real a Duterte, disse que é tempo de deixar para trás “políticas antigas e podres”.


“Vamos derrotar as políticas velhas e podres. Restauremos o poder dos filipinos das ruas para trazer a mudança”, acrescentou, falando em tagalo.


Leni Robredo irá enfrentar, entre outros, Ferdinand “Bongbong” Marcos, filho do ditador filipino Ferdinand Marcos, a lenda do boxe Manny Pacquiao e o presidente da câmara de Manila, Francisco Domagoso, conhecido como Isko Moreno.


A grande favorita nas sondagens, Sara Duterte, filha do atual Presidente, ainda não confirmou a sua candidatura.


Robredo chegou à política filipina em 2012, após a morte do marido, Jesse Robredo, então secretário do Interior, sob a presidência de Benigno Aquino, num acidente de avião.


Antes de se tornar congressista em 2013 e vice-presidente em 2016, Robredo era conhecida pelo ativismo em prol dos direitos humanos e pelo trabalho como advogada oficiosa das comunidades rurais sem acesso a apoio judiciário.


Robredo já derrotou um dos seus principais rivais eleitorais, “Bongbong” Marcos, em 2016, quando conquistou a vice-presidência por alguns milhares de votos.


Desde então, converteu-se na principal figura da oposição a Duterte em questões como a guerra sangrenta contra a droga e a sua aproximação à China.


Os candidatos têm até 08 de outubro para registar a participação nas eleições, em que os cargos de presidente e vice-presidente são eleitos direta e separadamente.



PTA //


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário