28 Setembro 2021, 18:22

Viñales deixa Yamaha no final do Mundial de MotoGP de 2021

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

O piloto espanhol Maverick Viñales vai deixar a equipa oficial da Yamaha no final do Mundial de MotoGP de 2021, apesar de ter mais um ano de contrato.

“Na sequência do pedido de Maverick Viñales, a Yamaha concordou em colocar um ponto final no atual contrato, de duas temporadas. Estando juntas pela quinta temporada, as duas partes decidiram seguir caminhos separados no final deste ano”, lê-se no comunicado emitido pela Yamaha.

No mesmo documento, o britânico Lin Jarvis, diretor desportivo da marca dos três diapasões, explicou que, “após o GP da Alemanha, que foi um dos fins-de-semana mais difíceis” desta parceria [Viñales terminou a corrida na última posição], ambas as partes chegaram à conclusão “que era do melhor interesse para ambos seguir caminhos separados no futuro”.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Já o piloto considerou que esta foi “uma parceria significativa” na sua carreira, pelo que foi “uma decisão difícil” colocar um ponto final na relação com a Yamaha.

Tanto a marca japonesa como o piloto espanhol prometem “tudo fazer” para conseguir “bons resultados” até final da temporada.

Esta confirmação surge após um fim-de-semana em que Viñales conseguiu a «pole position» para o GP dos Países Baixos, no qual terminou na segunda posição, atrás do companheiro de equipa, o francês Fábio Quartararo.

Isto uma semana depois do último lugar na Alemanha e com as mesmas especificações na mota.

Ao longo da semana que antecedeu a corrida dos Países Baixos, o piloto espanhol deixou uma série de recados à equipa japonesa, garantindo que não é “um piloto de testes”, pelo que não aceita “usar as mesmas configurações” de Quartararo.

“Cada piloto tem de ter as suas próprias configurações para ser rápido”, frisou.

A Aprilia tem sido apontada pela imprensa internacional como o destino provável de Maverick Viñales na próxima temporada.

Após nove corridas disputadas, o piloto espanhol ocupa a sexta posição do campeonato, à frente de Miguel Oliveira (KTM), com 95 pontos, mais 10 do que o piloto luso.

Viñales tem nove vitórias na carreira em MotoGP, uma delas conseguida já este ano, na prova de abertura, no Qatar.

Sem comentários

deixar um comentário