25 Janeiro 2022, 11:33

Vinte maiores bancos europeus vão ter resultados melhores do que esperado – Fitch

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 09 dez 2021 (Lusa) – A agência de ‘rating’ Fitch considera que os 20 maiores bancos europeus terão este ano resultados melhor do que esperados, alguns superando mesmo lucros anteriores à crise pandémica, e antevê para 2022 aquisições e fusões em áreas de negócio específicas.


Segundo a análise hoje divulgada pela Fitch, apesar de as receitas terem desacelerado no terceiro trimestre, após um bom primeiro semestre, o controlo de custos continuou e as imparidades para crédito foram particularmente baixas o que suporta os lucros dos 20 maiores bancos europeus, em alguns casos sendo mesmo melhores do que os lucros anteriores à crise da covid-19.


A qualidade dos ativos continua boa, apresentando poucos ou nenhuns sinais de deterioração, diz a Fitch, mas os bancos continuam prudentes a libertar provisões. A média do rácio do crédito malparado nestes 20 bancos desceu de 2,8% em junho para 2,5% em setembro.


A Fitch espera apenas uma “moderada” deterioração qualidade dos ativos na maioria destes bancos em 2022, mas recorda que continua a haver riscos devido às medidas restritivas para conter a covid-19.


Já os indicadores de capital continuam fortes e a distribuição de dividendos aos acionistas não deverá enfraquecer o capital dos bancos.


A Fitch espera que em 2022 os bancos continuem a recuperação de lucros e mantenham ativos de qualidade e capitalização adequada. Para além disso, novos planos de redução de custos deverão ser anunciados.


A Fitch antevê, para 2022, a possibilidade de fusões e aquisições seletivas, em áreas como gestão de ativos, crédito ao consumidor


Nos 20 grandes bancos analisados pela Fitch não há bancos portugueses, mas estão incluídos os grupos bancários espanhóis Santander e CaixaBank, que detêm o Santander Totta e o BPI, respetivamente.


Os restantes bancos analisados são Banco Bilbao Vizcaya Argentaria, Barclays, BNP Paribas, Credit Agricole, Credit Suisse, Danske Bank, Deutsche Bank, Groupe BPCE, HSBC, ING, Intesa Sanpaolo, Lloyds, NatWest, Nordea Bank, Societe Generale, Standard Chartered, UBS, UniCredit.



IM // MSF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário