13 Maio 2022, 20:51

Vistos ‘gold’: Investimento captado em abril sobe 16,6% para 59,7ME

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 06 mai 2022 (Lusa) – O investimento captado através dos vistos ‘gold’ subiu 16,6% em abril, em termos homólogos, para 59,7 milhões de euros, de acordo com dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).


Face a março (34,6 milhões de euros), o investimento angariado através do programa de Autorização de Residência para o Investimento (ARI) subiu 72,5%.


Em abril foram atribuídos 121 vistos ‘gold’ (em janeiro tinham sido 94, em fevereiro também 94 e em março 73), dos quais 92 por aquisição de bens imóveis (43 para reabilitação urbana) e 29 por via do critério de transferência de capital.


O investimento em compra de bens imóveis somou em abril 48,3 milhões de euros, dos quais 15,4 milhões em reabilitação urbana, enquanto na transferência de capital o valor foi de 11,4 milhões de euros.


No mês passado, foram atribuídos 26 vistos ‘dourados’ aos Estados Unidos, 15 à China, 13 à Turquia, 11 à Índia e oito ao Brasil.


Neste período, foram concedidas 116 autorizações de residência a familiares reagrupados, sendo que no total do ano somam 393.


Desde que o programa de concessão de ARI foi lançado, em outubro de 2012, foram captados por via deste instrumento 6.284.311.472,72 euros. Deste montante, a maior parte corresponde à compra de bens imóveis, que totalizava no mês passado 5.652.613.016,24 euros, sendo que a aquisição para reabilitação urbana ascendia a 417.469.737,02 euros.


O investimento resultante da transferência de capitais é de 631.698.456,48 euros.


Nos primeiros quatro meses do ano, o investimento acumulado atinge 184,5 milhões de euros, o que representa mais 6% face aos 173,4 milhões de euros registados no período homólogo de 2021.


Desde a criação deste instrumento, que visa a captação de investimento estrangeiro, foram atribuídos 10.636 ARI: dois em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014, 766 em 2015, 1.414 em 2016, 1.351 em 2017, 1.409 em 2018, 1.245 em 2019, 1.182 em 2020, 865 em 2021 e 382 em 2022.


Em mais de nove anos foram atribuídos 9.872 vistos por via de compra de imóveis, dos quais 1.165 tendo em vista a reabilitação urbana.


Por requisito da transferência de capital, os vistos concedidos foram 744 e 20 por criação de postos de trabalho.


Desde o início do programa foram atribuídas 17.614 autorizações de residência a familiares reagrupados, das quais 393 em 2022.



ALU // CSJ


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário