28 Setembro 2021, 18:21

Vítima mortal de rutura de barragem no Brasil é identificada dois anos após tragédia

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Brasília, 28 mai 2021 (Lusa) – Uma das vítimas mortais da rutura de uma barragem em Brumadinho, no estado brasileiro de Minas Gerais, foi identificada na quinta-feira, mais de dois anos após a tragédia que matou 270 pessoas, informaram fontes oficiais.


A informação foi divulgada pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema, na rede social Twitter.


“Um alento para as famílias das vítimas de Brumadinho: foi identificada hoje mais uma joia. Que Deus conforte os familiares. Não vamos perder as esperanças”, escreveu Zema.


Segundo Natália de Oliveira, representante da Comissão dos Não Encontrados, trata-se do soldador e mecânico Renato Eustáquio de Sousa, que tinha 32 anos à época dos acontecimentos, e que, no dia da rutura da barragem, se encontrava a fazer um treino na Mina Córrego do Feijão, para ser promovido.


“É um dia de emoção, porque hoje estão a fazer 856 dias que a barragem rompeu. Se Deus quiser, todas as joias serão reconhecidas. Agora há uma mãe que tem o coração mais acalentado. Fico só a pensar na carinha da dona Eva, mãe do Renato. O pai dele sempre ia na reunião a chorar”, detalhou ao portal de notícias G1 Natália de Oliveira, que também tem uma irmã entre os desaparecidos.


A última identificação de uma vítima de Brumadinho ocorreu há um ano e cinco meses.


Em de 25 de janeiro de 2019, o município de Brumadinho, em Minais Gerais, ficou parcialmente destruído por um mar de lama e resíduos, após a rutura de uma barragem de mineração da empresa brasileira Vale.


Além da gigantesca destruição de vegetação nativa, equivalente a cerca de 186 campos de futebol, o colapso da barragem causou a morte de 260 pessoas, sendo que os corpos de outras 10 continuam desaparecidos, dados como mortos pelas autoridades.


A companhia Vale também é responsável por outro desastre de grandes proporções que aconteceu no Brasil.


No final de 2015, em Mariana, município também localizado no estado de Minas Gerais, a rutura de uma barragem da empresa mineira Samarco, controlada pela Vale e pela BHP Billiton, causou a morte de 19 pessoas e uma enorme tragédia ambiental.



MYMM // PTA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário