06 Dezembro 2021, 15:05

Volume de negócios na indústria diminui 8,5% em janeiro

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 09 mar 2021 (Lusa) – O índice de volume de negócios na indústria diminuiu 8,5% em janeiro, em termos homólogos, uma queda superior, em dois pontos percentuais, à observada no mês anterior, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).


Segundo a autoridade estatística, os resultados poderão ter sido influenciados pelo facto de janeiro ter tido menos dois dias úteis do que o período homólogo, porém tanto o mercado nacional como o externo apresentaram reduções homólogas mais intensas do que as verificadas em dezembro.


Assim, o índice respeitante ao mercado nacional recuou 5,3% (-4,5% em dezembro), contribuindo com uma redução de três pontos percentuais para a variação total, enquanto o índice relativo ao mercado externo contraiu 12,9% (-9,7% em dezembro), contribuindo para uma diminuição de 5,5 pontos percentuais no valor total.


Numa análise por agrupamentos, os bens de consumo deram o contributo mais expressivo para a variação do índice total, com uma redução de 3,6 pontos percentuais, resultante da diminuição homóloga de 13% (-3,6% em dezembro).


Já a energia e os bens de investimento recuaram 10,9% e 12,9% (-12,5% e -16,6% no mês anterior), registando contributos de -2,6 e -2,2 pontos percentuais, respetivamente, enquanto os bens intermédios passaram de um crescimento de 1,5% em dezembro para uma redução de 0,6% em janeiro.


No mercado nacional, o volume de negócios na indústria caiu 5,3% em janeiro, em termos homólogos (-4,5% em dezembro) e o índice de vendas na indústria relativo registou uma variação mensal negativa de 5% (-4,2% em janeiro de 2020).


Quanto ao mercado externo, as vendas na indústria acentuaram a redução homóloga em 3,2 pontos percentuais, fixando-se em -12,9% em janeiro. Por fim, o índice de emprego registou uma variação mensal de -0,7% em janeiro (-1,2% em igual mês de 2020).


As remunerações do trabalho diminuíram 26,3% face a dezembro, uma redução idêntica à observada em janeiro de 2020.


Já as horas trabalhadas registaram um aumento mensal de 9,8% (11,6% em janeiro de 2020).



MPE // JNM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário