08 Setembro 2022, 11:54

Wall Street encerra no ‘vermelho’ e Dow Jones cai 0,25% após recordes da véspera

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Nova Iorque, 30 dez 2021 (Lusa) — A bolsa de valores de Nova Iorque encerrou hoje no ‘vermelho’ e o seu principal indicador, o Dow Jones industrial, desceu 0,25% na penúltima sessão do ano, após o recorde registado na véspera.


Segundo os valores no final da sessão em Wall Street, o Dow Jones baixou 90,55 pontos, até 36.398,08, enquanto o indicador S&P 500 perdeu 0,30% ou 14,33 unidades, até 4.778,73.


Também o índice composto Nasdaq, que engloba as tecnológicas mais importantes, caiu 0,16% ou 24,65 unidades, situando-se em 15.741,56.


A bolsa nova-iorquina teve um dia globalmente positivo, mas perdeu fulgor nas últimas horas do dia, afastando-se dos máximos históricos que marcaram na quarta-feira o Dow Jones e o S&P 500.


Em função de uma decisão pouco habitual da bolsa de Nova Iorque, o mercado bolsita irá funcionar na sexta-feira, 31 de dezembro, apesar de no sábado celebrar-se o dia de Ano Novo.


Normalmente, quando um feriado calha durante o fim de semana, Wall Street costuma fechar na sexta-feira anterior ou na segunda-feira seguinte, a menos que “existam condições de negócio inusuais, como o final de um período contabilístico mensal ou anual”.


Os operadores de Wall Street também não agendaram um dia de folga para a primeira segunda-feira de 202, pelo que uma sessão bolsista decorrerá normalmente nesse dia, de acordo com meios especializados.


A maioria dos setores fechou hoje o dia com perdas, liderados pelo tecnológico (-0,68%), energético (-0,68%) e industrial (-0,39%).


Em terreno positivo ficaram as empresas imobiliárias (0,36%) e de serviços públicos (0,34%), entre outras.


Entre as 30 cotadas do Dow Jones, destacaram-se os recuos da Procter & Gamble (-0,85%), da Microsoft (-0,77%), da Nike (-0,76%) e da Apple (-0,66%).


As mais favorecidas foram a Walt Disney (0,70%), a Johnson & Johnson (0,50%) e a IBM (0,44%).


Fora desse conjunto, a Biogen caiu 7% após o gigante coreano Samsung desmentir as especulações sobre a sua possível compra, que fizeram a sua cotação disparar 9,5% na quarta-feira.


A farmacêutica Teva desceu 6%, após ser declarada culpada por um tribunal de Nova Iorque de contribuir para a crise dos opioides nos EUA.


Nos outros mercados, o petróleo do Texas subiu para 76,99 dólares e, no encerramento de Wall Street, o ouro ascendia a 1.816,30 dólares por onça, o rendimento dos Títulos do Tesouro a 10 anos caía 1,501%, enquanto o dólar ganhava terreno ao euro, com um câmbio de 1,1325.


 


SYL //RBF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário