06 Dezembro 2021, 14:02

Wall Street encerra sem rumo na expetativa da reunião da Reserva Federal

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Nova Iorque, 16 mar 2021 (Lusa) — A bolsa nova-iorquina encerrou hoje sem rumo, com os investidores na expectativa das declarações do presidente da Reserva Federal (Fed), Jerome Powell, esperadas na quarta-feira depois de uma reunião do seu comité de política monetária.


Os resultados definitivos da sessão indicam que o seletivo Dow Jones Industrial Average recuou 0,39%, para os 32.825,95 pontos, depois de quatro dias consecutivos a bater recordes e a aproximar-se dos 33 mil pontos.


Também em queda foi como fechou o alargado S&P500, de 0,16%, para as 3.962,71 unidades, enquanto o tecnológico Nasdaq conseguiu terminar em terreno positivo, se bem que com uma valorização tímida de 0,09%, para as 13.471,57.


Os investidores optaram hoje pela prudência, durante o primeiro dia da reunião do Comité Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em Inglês) da Fed, que termina na quarta-feira, coma habitual conferência de imprensa de Powell.


Os analistas preveem que a Fed mantenha as suas taxas de juro nos níveis baios atuais, pelo que a atenção dos investidores vai estar focada nas eventuais declarações de Powell sobre o aumento da rentabilidade das obrigações do Tesouro no longo prazo e a inflação.


“Ninguém duvida que a Fed vai reafirmar a sua posição ultra paciente, mas deve mostrar aos investidores que entende que a melhoria das perspetivas está a elevar os rendimentos a longo prazo e que está pronto a atuar, se a venda no mercado obrigacionista se intensificar”, afirmou o analista Ed Moya, da Oanda.


Com cerca de metade da sessão decorrida, o rendimento da obrigação do Tesouro a 10 anos elevou-se a 1,623%, o que provocou novas vendas no setor tecnológico e anulou parte dos ganhos que o Nasdaq tinha registado.


Na frente dos indicadores, os investidores reagiam negativamente à queda, em fevereiro, das vendas retalhistas, de 3%, e da produção industrial, de 2,2 %, as maiores desde que se impuseram restrições na passada primavera.



RN//RBF


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário