10 Setembro 2022, 06:16

Wall Street recua com reinterpretação da política da Fed e tensão geopolítica

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Nova Iorque, 02 ago 2022 (Lusa) — A bolsa nova-iorquina fechou hoje em queda uma sessão de altos e baixos, com os investidores a reinterpretarem a orientação da política monetária da Reserva Federal (Fed) e a confrontarem-se com tensões geopolíticas.


Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones recuou 1,23%, o tecnológico Nasdaq baixou 0,16% e o alargado S&P500 perdeu 0,67%.


“As inquietações geopolíticas acrescidas (…) relacionadas com a visita de Nancy Pelosi a Taiwan, contrariaram um pouco os investidores”, indicou Peter Cardillo, da Spartan Capital.


A visita da presidente da Câmara dos Representantes a Taiwan, que Pequim considera uma das suas províncias, captou a atenção dos investidores, inquietos com os riscos de escalada com a China.


Desde a chegada de Pelosi a Taiwan, o Ministério dos Negócios Estrangeiros da China, denunciou “uma grave violação” dos compromissos dos EUA face à China, que “atenta gravemente à paz e à estabilidade” regionais.


Pelosi – a mais alta dirigente dos EUA a visitar a ilha em 25 anos — recordou, em comunicado, o “apoio incondicional dos EUA à vibrante democracia de Taiwan”, estimando que a sua presença não contrariava “de forma alguma” a política de longa data dos EUA para com a China.


Para além das inquietações geopolíticas, novos comentários de dirigentes da Fed alteraram as interpretações que os investidores tinham feito da conferência de imprensa do seu presidente, Jerome Powell, na semana passada.


Depois de os investidores bolsistas terem festejado a ideia de que a Fed poderia aliviar a sua política monetária, vários membros do seu comité de política monetária (FOMC, na sigla em Inglês) insistiram hoje que ainda se estava “longe” dessa situação.


Assim, a presidente do banco da Fed em San Francisco, Mary Daly, em entrevista à CNBC, afirmou que a Fed “estava bem longe de ter acabado” com a luta contra a inflação.


Da mesma forma, o seu colega da Fed de Chicago, Charles Evans, deu a entender que uma outra forte subida das taxas, em 75 pontos-base, poderia ocorrer em setembro.


Os rendimentos das obrigações de dívida pública a 10 anos subiram imediatamente, de 2,57% da véspera, para 2,75%.


“Os investidores foram abalados por estes comentários da Fed, mais fortes do que esperado”, disse Art Hogan, da B. Riley Wealth.



RN // RBF


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário