03 Dezembro 2021, 03:37

Wall Street recupera confiança e fecha melhor semana desde junho

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Nova Iorque, 15 out 2021 (Lusa) — A bolsa nova-iorquina confirmou hoje a recuperação da confiança e fechou a sua melhor semana desde junho, graças aos resultados trimestrais das empresas conhecidos e a estatísticas económicas consideradas positivas.


Os resultados definitivos indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average valorizou 1,09%, para os 35.294,76 pontos, fechando acima dos 35 mil pontos pela primeira vez desde há seis semanas.


O tecnológico Nasdaq avançou 0,50%, para as 14.897,34 unidades, e o alargado S&P500 subiu 0,75%, para as 4.471,37 unidades.


As ações acabaram em alta, “com os investidores a digerirem uma nova série de resultados de empresas e informação económica positiva”, sintetizaram os analistas do Wells Fargo.


No conjunto da semana, baseado sobretudo nos lucros sólidos dos bancos, que iniciaram a época de divulgação de resultados do terceiro trimestre, o Dow Jones progrediu mais de 1,50% e está apenas um por cento abaixo do seu último recorde.


O Nasdaq, por seu lado, tem uma subida semanal superior a dois por cento e o S&P500 mais de 1,80%.


Depois de terem aberto a época dos resultados na quinta-feira, “os bancos definiram a cadência”, resumiu Peter Cardillo, da Spartan Capital Securities.


O seu desempenho trimestral traduziu-se em valorizações relevantes posteriores, como, no dia de hoje, Goldman Sachs (3,80%), Wells Fargo (6,84%), Citigroup (2,15%) e Bank of America (2,91%).


“Alguns títulos tecnológicos também subiram, apesar da elevação dos rendimentos obrigacionistas” em reação à progressão surpreendente das vendas do comércio retalhista em setembro, alimentada pela subida dos preços, sublinhou o economista da Spartan Capital.


Segundo o Departamento do Comércio, as vendas retalhistas em setembro mostraram uma subida sólida e inesperada de 0,7%, em termos mensais, uma vez que se esperava uma baixa de 0,3%. E o crescimento em agosto foi revisto em alta, para 0,9%.


Face a estes números positivos do consumo, locomotiva da economia dos EUA, os rendimentos dos títulos de dívida pública a 10 anos subiram de 1,5107% para 1,5685%.


Esta subida das vendas retalhistas também reflete o aumento dos preços no consumidor e da energia.


Entre os outros indicadores, os investidores ignoraram a diminuição do ritmo de crescimento da atividade industrial na região de Nova Iorque, bem como a debilidade apresentada pela confiança dos consumidores, refletida no índice construído pela Universidade do Michigan.


Já as ações do setor turístico beneficiaram com o anúncio feito pela Casa Branca da data de levantamento das restrições às viagens internacionais, incidentes sobre as pessoas vacinadas, estabelecida em 08 de novembro.


Assim, a TripAdvisor avançou 1,42%, a Expédia 1,84%, o Marriott International 3,11% e o Hilton Worldwide Hildings 2,05%.



RN // PDF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário